No Comment
02/11/2020
06h: 00 min AM

A Noite anterior havia sido um espetáculo para Fernanda ela teve um dos melhores encontros da vida dela, e foi com Pietro, tanto que os dois terminaram a noite no quarto da casa dela. Fernanda acordara bem cedo, ainda meia que deitada e meia que sentada na cama fumava um cigarro e lembrava da noite anterior, ela não entendeu porque Madame Boulevard tinha ido conversar com ela aquela noite.

-Boa noite Fernanda!Finalmente nos encontramos novamente, eu peço desculpas por não ter lhe atendido aquele dia que você compareceu no meu antigo Bordel. Bem, como pedido de desculpas eu queria te entregar essa caixa, mas não abra ainda, semana que vem eu ligo pra você e irei te entregar a chave, não é nada muito misteriosa.

Fernanda não entendia porque Madame Boulevard havia dado a ela aquela caixa de madeira, muito menos entendia o porquê que Boulevard foi diretamente à mesa dela e entregou aquela velha caixa. Fernanda nem tentava abrir a caixa, estava trancada com um grande cadeado banhado a ouro, ela pensou bem e decidiu esperar que a semana passasse até ela encontrar Madame Boulevard. Pietro acordou.
-Bom dia moço, dormiu bem? Perguntou Fernanda.
-Mas é claro que dormi você foi fantástica Fernanda. Respondeu Pietro.
-Bem, agora é melhor você aproveitar que esta bem cedo e ir para casa antes que seus pais façam um interrogatório. Pelo o que eu conheço deles eles irão perguntar até a idade do whisky que você tomou.
-Calma gata, eu achei que você quisesse ficar mais tempo comigo, curtir mais o momento. Disse Pietro.
-Querer eu até quero, mas tenho medo de prejudicar você. Eu sei que você não é mais um garoto menor de idade e seus pais não tem o direito de se intrometer em sua vida, mas seus pais me acham uma mulher depravada, se eles soubessem que nós estamos juntos era capaz de sair até um briga. Disse Fernanda passando levemente a mão no rosto de Pietro que estava com uma cara triste depois da resposta dela.
-Tudo bem, eu vou embora então, mas, por favor, não me abandone, saiba que você foi uma das melhores especiais que eu já fiquei, e eu sou sincero. Respondeu Pietro rindo e indo a direção de Fernanda.
-Você também foi especial pra mim, e olha que eu já tive vários relacionamentos, mas isso é passado, e não se preocupe eu vou te ligar pra gente marcar de sair mais vezes, e nós somos vizinhos poxa, não precisa se desesperar eu vou sempre estar aqui.
Respondeu Fernanda rindo. Pietro deu um beijo apaixonado em Fernanda, vestiu-se e foi embora.

06h: 50 min AM
Pietro chega a casa bem de mansinho para que ninguém perceba sua chegada e vai indo direto para a cozinha, mas de repente...
-Bom dia Senhor Pietro, como foi sua noite com Fernanda?
-Bom dia mamãe, foi ótima, ótima, nos divertimos bastante, comemos bastante, bebemos bastante...
-Espero que vocês não tenham passado à noite juntos, afinal, você sabe muito bem a reputação que aquela mulher tem por aqui no condomínio. Disse Marina cruzando os braços na frente de Pietro.
-É Claro que sei Mãe, mas eu não dormi com ela, fique sossegada, passei a noite em um hotel, eu bebi um pouco a mais e não quis arriscar de dirigir até aqui. Eu acho que ela deve ter continuado a noite por ai, depois do restaurante eu nem vi ela. Respondeu Pietro.
-Deve ter ido se encontrar com algum homem por ai, do jeito que aquela mulher é insaciável não duvido nada, nem sei por que você faz questão de ter amizade com esse tipo de gente. Disse Marina virando-se e indo a direção do fogão preparar o café da manhã.
-Ela é uma boa pessoa mamãe, um dia você muda sua opinião sobre ela. Eu vou subir pro meu quarto, ainda to morrendo de sono.
-Eu espero que essa mulherzinha não se meta com o meu filho, senão ela vai conhecer uma mãe verdadeiramente brava. Disse Marina em voz baixa pra si mesma.

08h: 00 min AM
Enquanto na casa de Márcia...
Amanda e Márcia estavam sentadas na mesa tomando café da manhã e falando sobre a noite anterior no restaurante.
-Eu não acredito que ele descobriu tudo, como? Dizia Márcia espantada para Amanda.
-Eu sinceramente não sei Márcia, e pior foi que eu não tinha como esconder o rosto, todos nos olhando, que vergonha, se eu soubesse que iria acontecer isso, tinha ficado aqui com a Senhora assistindo algum filme. Disse Amanda.
-E agora? Como você vai fazer? Daqui a pouco a Elizabeth vai bater aqui em casa, estou até com medo de que ela venha com o Alberto. Confesso pra você nunca fui muito com a cara dele, eu e Kátia vivíamos falando pra ela casar com outro, mas, ela deixou o coração levar ela, e hoje em dia sofre as conseqüências, já foi até traída pelo marido, tenho pena dela. Disse Márcia indignada.
-Agora eu vou ter que enfrentar a fera, ainda bem que essa hora ele está trabalhando, eu tenho tempo de me preparar até chegar 8 da noite.
-Eu ainda não estou acreditando que o Alberto fez essa cena toda no restaurante. Disse Márcia.
-Pois fez, e eu nem acreditei, eu tenho pena da minha sogra, ela não merecia ser casada com um homem assim que nem ele, eu já ouvi muitas histórias sobre o que ele já fez com ela. Disse Márcia.
-A família da Beth quando a gente olha por fora parece ser aquelas famílias de comercial de cereal, onde tudo é amoroso e harmonioso, só que infelizmente quando a gente os conhece mais a fundo nós vamos descobrindo que eles têm mais defeitos que nós. A Elizabeth sempre quis passar a imagem de família de comercial de televisão mesmo se o mundo acabar diante dela, ou quando alguém quer discutir com algum deles. Disse Márcia levantando-se da cadeira e Amanda concordou balançando a cabeça.
-Mas fazer o que – Continuou Márcia - a vida continua e eu tenho que ajudar a Juliana com o almoço que ela vai fazer pra comemorar o novo emprego do Marcelo. Ela esta muito animada com esse novo emprego dele e chamou todo mundo aqui da rua pra almoçar na casa dela. Você quer nos ajudar duas?
-Eu adoraria, eu amo cozinhar, vai ser um prazer pra mim, ajudar vocês. Respondeu Amanda toda animada.
-Então vamos arrumar aqui em casa e quando for 10 horas a gente vai pra lá. Disse Márcia levantando-se da mesa.

Na casa de Elizabeth...
-Elizabeth estava sentada no sofá também pensando sobre a noite anterior, ela não entendia como Alberto tinha feito aquilo dentro do restaurante, Pedro não havia ido pra escola hoje e estava descendo as escadas pra ir conversar com sua mãe. Matheus ao contrário de Pedro não gostava de faltar um dia na escola, era uma aluno muito estudioso, já seu irmão Pedro era preguiçoso para ir à escola e sempre arrumava alguma desculpa para poder ficar em casa. Mas mesmo assim Pedro era um aluno tão bom quanto seu irmão, e isso sempre orgulhavam Elizabeth e Alberto.
-Bom dia Mãe, você ta melhor?
-Estou sim Pedrinho, eu to tentando me preparar pra hoje à noite, o humor do seu pai não vai estar cem por cento, e amanhã ele ainda tem que viajar pro Japão e só Deus sabe o tempo que ele vai ficar morando por lá. Disse Elizabeth.
-Eu nem sei mais o que esperar do pai, essa noite não vai ser fácil pra gente, espero que a viagem o faça refletir um pouco sobre algumas atitudes que ele vem tomando. Disse Pedro.
- E você nem quis ir hoje pra escola hein moçinho. Você tem que parar Pedro com essa mania de ficar faltando. Eu não vou querer ver você repetindo por falta filho.
-Eu sei mãe, eu vou começar a reduzir meu número de faltas, prometo pra senhora. Respondeu Pedro todo sem graça.
-Filho hoje tem o almoço na casa da July, se ela vier aqui fala pra ela que eu tive que sair e só volto na hora do almoço. Eu preciso resolver alguns problemas antes desse almoço, cuida bem da casa. Disse Beth pegando a chave do carro e indo pra porta. Elizabeth tinha um carro e Alberto tinha outro.

08h: 39 min AM
Elizabeth havia chegado a um hotel de luxo onde ela havia ido há algum tempo atrás.
-Bom dia! Eu gostaria de falar com o atendente Olavo, fala pra ele que estou esperando ali no bar do hotel. Disse Elizabeth para a atendente que estava no balcão.
Passados 8 minutos...
-Bom dia dona Elizabeth!
-Bom dia Olavo, eu estou precisando de você mais uma vez. Disse Elizabeth.
-Em que mais eu poderia te ajudar? Eu já te dei a chave do quarto do seu marido aquela noite. Disse Olavo.
-Eu sei, e ela vai me servir muito bem. Eu queria que você indicasse o quarto 71 para o Alberto outra vez, amanhã ele vai fazer uma viajem pro Japão e provavelmente quando ele chegar dessa viajem vai passar uma noite aqui no hotel. E eu já estou desconfiando que ele esteja acompanhado da garota, e dessa vez queria pegar tudo isso.
-Bem, provavelmente isso ocorra, mas a gente pode combinar algum esquema, caso ele venha com a garota eu ligo pra senhora e a senhora aparece por aqui de madrugada para pegar ele de surpresa. Disse Olavo.
-Isso, a gente vai fazer isso. Combinado. E eu já vou te pagar o dinheiro adiantado pra não dar nenhum problema depois. Disse Elizabeth abrindo a bolsa e tirando 500 reais.
-Você podia aumentar o meu cachê dona Elizabeth. Disse Olavo pegando o dinheiro na mão e contando.
-Você tem que se dar satisfeito com isso, e saiba que quando tudo isso acabar a gente tem que cortar relações, não podemos complicar nem a minha e nem a sua vida. Disse Elizabeth levantando-se da cadeira - Agora eu tenho que ir, eu estou cheia de coisas pra resolver, até mais ver Olavo.

Enquanto isso na empresa que Alberto trabalha...
Alberto estava sentado na cadeira de seu escritório quando Leona chegou de repente.
-Bom dia Beto, se sente melhor hoje?
-Me sinto bem sim, ontem eu me desabafei lá no restaurante. Disse Alberto.
-E como foi quando vocês chegaram depois em casa? Rolou alguma briga ou foi tudo tranqüilo e na paz? Perguntou Leona.
-Foi sim, só ficou aquele clima bem chato, todo mundo quieto tanto dentro do carro e tanto dentro de casa, ninguém falou um A. Disse Alberto.
-Também, depois daquele discurso, eles devem ter ficado encabulados e sem entender nada. Mas, afinal, como você descobriu tudo isso?
-A mãe dela trabalha aqui na empresa, esqueceu disso Leona ela é secretária assim como você era. Eu a vi chorando certo dia e perguntei pra ela o motivo, nunca tive um funcionário com uma atitude parecida, ai ela me contou tudo. Respondeu Alberto.
-É verdade, ele trabalha aqui mais tempo que eu, quando Amanda descobrir que foi a própria mãe que te contou, ela vai ficar irada. Disse Leona.
-Fazer o que? Melhor a verdade do que a mentira. Agora quando for a noite eu vou reagir normalmente como se nada tivesse ocorrido.
-E você ta preparado pra viagem de amanha? Já sabe quanto tempo vai ficar por lá? Perguntou Leona.
-Preparado eu estou, mas ainda não sei quanto tempo eu vou ficar morando por lá, eu só tenho certeza que vai ser menos de um mês. E o restaurante lucrou bastante na noite de ontem Leona?
-Lucrou sim, mais do que eu esperava, estou muito feliz com tudo isso. Bem, agora eu vou indo, tenho que ir até o mercado comprar ingredientes pro restaurante. Leona da um selinho em Alberto e vai embora.

09h: 15 min AM
Juliana, Márcia e Amanda preparavam o almoço, estavam fazendo nhoque, macarronada e bife a parmegiana para a sobremesa pudim e bolo de chocolate. Juliana estava muito animada com a preparação daquele almoço, aquele dia estava sendo muito bom pra ela, a ajuda das amigas, o primeiro vez que Marcelo iria tocar no hotel, tudo isso fazia daquele dia pra Juliana um dia muito especial. De repente o celular de Juliana toca, ela olha no visor e vê que era Kátia quem estava ligando.
-Oi Kátia, tudo bem, tudo pronto pra chegar amanhã?
-Tudo sim July, provavelmente eu vou chegar ai pela parte da noite, me aguardem.
A campainha toca.
-A gente ta com tanta saudade de você.
Quando Juliana abre a porta depara-se com Kátia, segurando o telefone celular.
-Eu também estou com muita saudade de vocês todas.
-KÁTIA. Gritou Juliana toda animada, largando o telefone da mão e correndo para o abraço. Márcia e Amanda ouviram o grito de Juliana e foram até a porta de encontro à amiga e abraçar ela também.

FIM DO CAPITULO
 

This Post has No Comment

Postar um comentário

Postagem mais antiga Postagem mais recente